Essência

Quando pensamos em porque existimos e o que nos move, só vem à cabeça um sentimento: paixão

Sim, temos paixão em receber, acolher e dar sempre o nosso melhor.

E que presente é realizar tudo isso num lugar lindo, cheio de energia e aconchego.

Quantas pessoas maravilhosas fazem parte desta jornada! Colaboradores dedicados, clientes que acreditam na gente e parceiros que compartilham de nossos valores.

Somos privilegiados por fazer parte de tantas histórias com finais felizes!

Percebemos, então, que fazemos tudo isso porque nos importamos com as pessoas e sabemos o quanto nosso trabalho faz a diferença na vida delas.

Realizamos este trabalho respeitando e cuidando da natureza, respeitando e cuidando das pessoas, de você e dos seus. Sentimos o quanto isso torna a vida de todos mais feliz.

E, com isso, vivenciamos nossa essência dia após dia, colocando a nossa alma e coração em tudo o que fazemos!

Claudia Matarazzo

Depoimento

Claudia

E porque as nossas histórias falam muito sobre nós, é que conto aqui um pouco da minha...

Descendente de italianos e portugueses, gostávamos de nos reunir e conversar. Quem ouvia de longe não sabia se era conversa ou briga, se apartavam ou corriam. Imaginem italianos reunidos contando casos, gesticulando, falando e rindo alto.

E destes momentos nasceu uma feliz tradição em minha família: a de se reunir para prosear e tomar café da tarde!

Ah!... e que café da tarde faziam minhas avós, tias e mãe... Visitar ou receber em minha família era sinônimo de longas e deliciosas tardes com mesa farta, cheia de pães, bolos, iguarias e música... sim, venho de uma família de tios e tias pianistas e flautistas, e de seresteiros como meu querido pai, que dedilhava o violão cantando ou dançando, sempre acompanhado de minha mãe.

Quanto amor estas pessoas dedicavam a estes singelos encontros, que para nós sempre foram um adorável passeio!

Cresci vendo minha mãe receber os familiares e amigos, sempre disposta e sorrindo. Se tinha uma coisa que ela sabia fazer, era ser anfitriã. E tudo tinha que estar impecável. Não havia luxo, mas capricho, carinho... e como ela mesma dizia: “Numa mesa bonita e arrumada, tudo fica mais gostoso”.

As festas da família, na maioria das vezes, aconteciam em nossa casa ou chácara... e lá íamos nós escolher o tema, a vestimenta, a decoração, o menu e tantos outros detalhes que a nossa mente fértil inventava...

E quando resgato minha memória afetiva, entendo porque apesar de ser arquiteta, escolhi trabalhar com algo que amo tanto, que é receber e acolher as pessoas!

Sou grata aos que tanto me ensinaram e até hoje me inspiram, e sigo com o que me faz feliz, estar entre bolos, cafés, bate papos, família e amigos...

©Portal da Serra - Todos os direitos reservados

Criado e desenvolvido por R2 Web